BLOG

Budapest_2015_ Charles_Oliveira_no_podio2_WIP

DIVINÓPOLIS EM FOCO NA MEDICINA INTERVENCIONISTA EM DOR

Se depender do Dr. Charles, esse ano, Divinópolis-MG ganhará mais destaque como destino de tratamento com a Medicina Intervencionista em Dor. Suas viagens pelo Brasil e pelo mundo, tanto na busca quanto na disseminação de novos conhecimentos nesta área de atuação, lhe proporciona ricas experiências, que ele leva para sua cidade natal.

Mesmo sendo um dos proprietários do primeiro centro de excelência em dor da América Latina, chancelado pelo Instituto Mundial da Dor (WIP), o Singular – Centro de Controle da Dor, localizado em Campinas, Dr. Charles mantém seu serviço de dor em Divinópolis e mais, periodicamente convida médicos do cenário internacional para vir aqui conhecer seu trabalho.

Recentemente, em um período de duas semanas, entre o 3º Congresso da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor (SOBRAMID), realizado em Campinas, de 6 a 8 de agosto e o Congresso Anual de Medicina da Dor Avançada de Budapeste, entre 24 e 26 de agosto, já vieram alguns desses profissionais.

Um ponto que facilitou a visita deles é a nova linha aérea Campinas-Divinópolis, operada pela Azul, com vôos cinco vezes por semana.

Situar Divinópolis no roteiro de tratamentos médicos altamente especializados facilita o tratamento das pessoas que vivem na região assim como atrai a atenção de pessoas de outras regiões do Brasil.

“Além dos rotineiros pacientes provenientes de Belo Horizonte, já recebi em Divinópolis clientes da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. A tendência é aumentar o número dessas pessoas oriundas de cidades mais distantes, pois a facilidade das conexões aéreas rompe barreiras geográficas”, diz Dr. Charles.

Manter uma clínica em uma cidade polo fora dos grandes centros e hospitais interioriza o atendimento. Foi desta maneira que se deu o crescimento da especialidade nos EUA, Canadá, Austrália e em vários países europeus.

Por lá, o sistema de saúde pública já percebe impactos econômicos positivos que esta área da medicina pode trazer como apoio, por exemplo, para restaurar a saúde de seus trabalhadores.

Quanto mais informada a comunidade em relação a seu direito de ter sua dor levada a sério, maior a possibilidade dos seus membros pressionarem o poder público para permitir o acesso aos tratamentos mais elaborados. “Temos um longo trabalho pela frente,” conclui Dr. Charles, que tem como missão difundir a medicina intervencionista em dor, área da medicina ainda pouco conhecida no Brasil.

Suas próximas palestras internacionais serão em Pretória-África do Sul, em 3 e 4 de outubro e Miami-Estados Unidos de 2-3 de dezembro.

FOTOS NO CONGRESSO WIP – BUDAPESTE 2015

Foto. E/D. Drs. André Mansano (SIngular-Campinas), Agnes Stogicza (Univ. Washington), Jan van Zundert (Univ. Maastricht), Charles Oliveira (Singular-Campinas), Fabrício Assis (Singular-Campinas)

Foto. E/D. Drs. André Mansano (Singular-Campinas), Agnes Stogicza (Univ. Washington), Jan van Zundert (Univ. Maastricht), Charles Oliveira (Singular-Campinas), Fabrício Assis (Singular-Campinas)

Dr. Charles, palestra sobre uso do ultrassom nas extremidades inferiores durante Congresso WIP 2015 em Budapeste.

Dr. Charles Oliveira, palestra sobre uso do ultrassom para guiar procedimentos nas extremidades inferiores durante Congresso WIP 2015 em Budapeste.

JÁ VIU?