BLOG

Todo assunto de estudo tem dois lados

Sabe-se que toda história tem dois lados, e assim é com os estudos científicos: todo assunto de estudo tem dois lados.

Nosso  atual fellow em medicina intervencionista da dor no Singular e doutor em anestesiologia, Dr. André Mansano, durante suas leituras, recentemente deparou com um artigo que faz uma alerta sobre a publicação de estudos apenas com resultados positivos.

Achei interessante publicar o comentário dele porque frequentemente encontramos menção na mídia de estudos comprovando isto ou aquilo, geralmente assuntos de interesse público, mas, raramente nos são apresentados a contrapartida, ou seja estudos com resultados “negativos”.

E no caso de nós médicos que praticamos a medicina baseada em evidências, é sempre importante estar atento ao quesito viés.

Segue o texto do Dr. André:

Artigo alerta para tendência de editores em publicar apenas estudos com resultados positivos

O autor do artigo “The Impact of Selective Publication on Clinical Research in Pain” disserta sobre um problema muito importante e negligenciado pela comunidade médica: o “viés de publicação”, que reflete a tendência dos pesquisadores e editores em publicar, preferencialmente, estudos com resultados “positivos”.

Pequisas mostram que os estudos não publicados superam as pesquisas publicadas em uma razão de 4:1, usualmente por resultados negativos ou desinteressantes. Além disso, a rapidez com que uma pesquisa com resultados “positivos” é publicada é quase o dobro quando comparada com um estudo com resultados “negativos”.

Estudos patrocinados pela indústria farmacêutica, embora com metodologias mais rebuscadas, são menos publicados do que os não patrocinados e, quando publicados, usualmente são favoráveis ao patrocinador. Isso faz com que a comunidade médica tenha acesso apenas a resultados favoráveis e é importante que os médicos e pacientes tenham cuidado ao avaliar tais publicações.

Em uma série de 74 estudos registrados no FDA avaliando antidepressivos, 38 tiveram resultados “positivos”, dos quais apenas UM não foi publicado. Dos 24 estudos com resultados “negativos”, apenas TRÊS (12%) foram publicados. Isso passa a impressão de que 94% dos estudos envolvendo antidepressivos são positivos, ao invés dos 51% reais, um resultado alarmante!

Artigo comentado: The impact of selective publication on clinical research in pain. Autor: Rowbotham MC. Publicado na revista: Pain. 2008 Dec;140(3):401-4. Link para o artigo: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19004556

Biografia Dr. André Mansano

JÁ VIU?