BLOG

dor_amor

Alívio à vista para a dor do amor?

Paracetamol pode ajudar dizem pesquisadores

Um estudo da Universidade da Flórida sobre paracetamol, também conhecido por Tylenol, e presente isoladamente ou em associações medicamentosas para controle da dor, relatam o poder do medicamento em aliviar as dores oriundas de frustrações amorosas. Segundo Gregory Webster, psicólogo e co-autor do estudo, “Esses achados comprovam pela primeira vez a interrelação das dores físicas e emocionais”.

Os resultados, disponíveis online em artigo científico publicado na  Psychological Science, mostram que as pessoas que receberam paracetamol por 3 semanas referiram menor sofrimento emocional e apresentaram menor atividade cerebral comparado com outras pessoas que sofreram rejeição social semelhante e ingeriram medicação placebo.  A atividade cerebral neste estudo foi mapeada por Ressonância Magnética Nuclear funcional.

Os achados mostram o potencial do paracetamol no tratamento de dores de origem psicossomática, em lugar de medicações mais potentes.

Ainda, de acordo com Webster, “a possibilidade de ligar o físico e o psíquico é excitante porque vivemos em uma sociedade dualística onde as pessoas veem a mente e o corpo como entidades separadas”. Em termos de saúde pública, este estudo sustenta que devemos tratar a mente com os mesmos cuidados que dedicamos à saúde física.

No Singular-Centro de Controle da Dor, os tratamentos são realizados com esta visão: interdisciplinar, com médico, enfermeira, psicóloga, nutricionista e fisioterapeuta, atuando conjuntamente na condução dos casos.

No final do trabalho o pesquisador ressalta, “não estamos dizendo às pessoas para tomar Tylenol para o enfrentamento de problemas pessoais, não até mais pesquisas serem realizadas”.

Revisado em 26 de maio/2016

JÁ VIU?