Tag Archives: injeções com corticóides

Meralgia Parestésica

27 mai

Meralgia Parestésica

Meralgia parestésica (MP) é uma mononeuropatia – uma condição clínica que resulta da compressão do nervo cutâneo femoral lateral (NCFL), especialmente na região inguinal (virilha). Este nervo é responsável pela sensibilidade da porção anterolateral (frente e lado) da coxa. Suas principais manifestações são sensações cutâneas (da pele) como dormência, formigamento, queimação, frio e dor nesta região da coxa. Além disso, há redução da sensibilidade e hipersensibilidade ao toque na região afetada. (mais…)


Espondilose – Parte II

11 nov

Espondilose – Parte II

Quais sintomas o médico verifica para diagnosticar a espondilose? Que tipo de exame é feito e quais são os tratamentos disponíveis?

Dando sequência ao post da semana passada, Espondilose Parte I, em Parte II descreverei os principais sintomas, diagnóstico, e as principais modalidades terapêuticas usadas no tratamento desta doença degenerativa, que altera vértebras e discos  intervertebrais, articulações facetárias ou ambos.

Vale lembrar que fatores de risco são idade, ocupação, lesões em alguma vértebra da região e fatores genéticos. (mais…)


Neuroplastia Peridural Percutânea

4 out

Neuroplastia Peridural Percutânea

Hoje falaremos desta técnica intervencionista de tratamento da dor usada nas dores crônicas da coluna (dor que persiste por tempo superior a 3 mêses), que não respondem a tratamentos conservadores, e que tenham como motivos principais, a fibrose pós laminectomia ( pós cirurgia de coluna), hérnias de disco e estenose de coluna ( estreitamento do canal por onde passa a medula).

Quando utilizado em fibrose pós laminectomia, seu objetivo é desintegrar o tecido cicatricial que fica colado à raiz nervosa, o que impede sua movimentação de forma livre.

Esta técnica também é conhecida como neurólise peridural, neuroplastia epidural, neuroplastia de Racz  ou lise de aderências. ”Lise” quer dizer desintegração (vem da palavra grega “lusis” que significa soltar) de uma aderência, ou seja, tecido colado ou unido. No caso da neurólise, desintegra ou desfaz aderências que estão afetando algum nervo. (mais…)


Dor crônica, atletas e os mecanismos da dor

6 ago

Dor crônica, atletas e os mecanismos da dor

A dor que persiste por mais de três meses deixa de ser um sinal e passa a ser uma doença. Já não tem propriedades de preservar a vida; o corpo deixa de ser sede de prazer e passa a ser morada da dor. Isso leva a desdobramentos tais como ansiedade e depressão, o que acentua a dor crônica, entrando então em um círculo vicioso.

Uma dor mal estudada, mal conduzida pode passar de aguda (dor que pode durar até 3 meses) para crônica. E a dor crônica é bem mais difícil de se tratar já que apresenta um padrão bastante distinto conhecido por sensibilização central. (mais…)