BLOG

mundo_sem_dor_dr_charles_oliveira_disco_lombar_herniado

Hérnia de Disco

Dor aguda de coluna? Pode ser hérnia de disco.

Em posts passados falamos sobre a dor crônica e os tratamentos que existem para o controle da dor. Hoje o tema será Hérnia de Disco, uma condição caracterizada por Dor Aguda, muitas vezes incapacitante. Se não tratar a hérnia simples, ela poderá desenvolver para outros estágios com consequências maiores.

Dores Agudas de Coluna

As dores de coluna são categorizadas como agudas ou crônicas. A dor aguda geralmente ocorre de modo súbito, e pode ser tão severa que a pessoa pode não conseguir nem se mexer nem se endireitar por algum tempo. Geralmente a dor passa após alguns dias ou semanas.

Dores crônicas desenvolvem gradativamente e as dores podem durar até 12 semanas ou mais. Uma condição pode se tornar crônica se não for tratada corretamente, ou, se a causa não for descoberta e resolvida; condições crônicas podem causar crises agudas.

Tipos possíveis de hérnia de disco.

Hérnia de Disco: os discos intervertebrais — que absorvem o impacto entre as vértebras — podem ficar desgastados  ou também desidratados à medida que envelhecemos. Um movimento súbito pode fazer com que a substância gelatinosa  dentro do disco (o núcleo pulposo) exerça uma pressão sobre o limite externo (anel fibroso). Se romper, o material do disco “escorrega” e sai do raio do disco e isto constitui prolapso ou hérnia simples.

O disco e os tecidos em torno dele podem então comprimir a raiz nervosa ou a medula espinhal, causando dor severa. Se a medula espinhal for afetada, a pessoa pode sentir fraqueza na perna ou em outras partes do corpo, e o atendimento médico urgente se faz necessário (síndrome equina).

Geralmente a dor causada por um disco herniado é muito repentina mas pode desenvolver com o tempo. É normal a dor diminuir depois de algumas semanas mas o disco fica permanentemente lesionado e precisa ser tratado quando possível.

O tratamento costuma ser feito com analgésicos e fisioterapia, mas, às vezes anti-inflamatórios podem ser injetados próximo ao nervo (injeção peridural). A duração média do efeito da injeção de corticóide é de três semanas. Em um ano podem ser feitas até três injeções peridurais, contanto que haja pelo menos duas semanas de descanso entre as aplicações.

Na falha de tratamento conservador, uma alternativa ao tratamento cirúrgico é a nucleoplastia. É um tratamento minimamente invasivo cujo objetivo é descomprimir e promover a contração interna do disco, aliviando a compressão da raiz nervosa.

Neste procedimento, um catéter de um milímetro de diâmetro é introduzido no interior do disco e através de uma agulha acoplada são transmitidos ondas de radiofreqûencia (RF) que removem e aquecem o núcleo de maneira controlada.

>>Quer saber mais sobre a hérnia de disco? Ouça Dr. Charles Oliveira na Rádio CBN onde ele tira dúvidas do público.<<

Praticar a atividade física regular, beber bastante água e manter uma boa postura são essenciais para manter a coluna saudável.

LINKS

HERNIA DE DISCO 2

HERNIA RECORRENTE EM OBESOS

SUGERIMOS...