BLOG

dr_charles_oliveira_lesao_por_efeito_chicote

EFEITO CHICOTE

O efeito chicote pode causar lesão cervical da coluna

Lesão em chicote, ou “whiplash”, é o nome dado a uma lesão dos tecidos moles do pescoço (região cervical), causada por um movimento brusco para frente e para trás. O movimento anormal obriga o pescoço a uma extensão e flexão repentina. Por ser tão rápido, não dá tempo dos reflexos musculares normais de proteção entrarem em ação e a coluna e os tecidos moles que mantêm a coluna estável podem sofrer trauma.

Veja o que acontece:

imagem mostrando os possíveis traumas às estruturas da coluna em um acidente de carro onde ocorre o efeito chicote - whiplash

Possíveis traumas às vértebras, discos intervertebrais, nervos e músculos e ligamentos.

A lesão em chicote é relativamente comum, frequentemente, por falta de conhecimento sobre a condição, não é levado a sério nem tratado.

Causas

Lesões traumáticas dos discos intervertebrais, facetas e tecidos moles (nervos, ligamentos, músculos) da coluna cervical por movimento ou torção brusca.

Estas ocorrem em colisões de veículo, ex.: em uma batida no traseiro do carro as articulações intervertebrais, discos, ligamentos, músculos cervicais e raízes nervosas.

Outras causas comuns

– lesão sofrida durante a prática de esportes, ex.: nos esportes de contato
– golpe acidental ou intencional à cabeça
– queda de uma altura, ex.: no trabalho, de uma escada ou ao cair de um cavalo
– LER do pescoço, ex.: segurar o telefone com o pescoço
– abuso infantil, ex.: batendo ou sacudindo uma criança

efeito chicote na prática das artes marciais

Sintomas

Sintomas mais comunsDores e rigidez no pescoço e região posterior da cabeça, dores de cabeça
Outros sintomasDor nos ombros, braços e entre as omoplatas; fraqueza nos braços; tonteira; problemas visuais; fadiga; zumbido no ouvido; perda de memória ou concentração; músculos doloridos; lesão ligamentar; distúrbios de sono; dor lombar; perda de equilíbrio; perda do movimento do pescoço; dificuldade para engolir; dor na mandíbula.

Na maioria dos casos, os sintomas costumam desaparecer depois de 2 a 4 semanas. No entanto, se persistirem ou piorarem depois de 6 a 8 semanas, mais radiografias ou outros testes diagnósticos podem ser necessários.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico é baseado no histórico da lesão e o relato dos sintomas pelo paciente. Quando existe a possibilidade de fratura ou deslocamento da coluna cervical, uma imagem de raio-X deve ser feita. E, se houver suspeita de lesões dos tecidos moles (nervos e músculo-esquelético), imagens de ressonância magnética ou de tomografia computadorizada também são indicadas.

1ª linha de tratamentocolar cervical macio por 2 a 3 semanas
2ª linha de tratamentocalor para aliviar a tensão muscular e a dor; medicações analgésicas, inclusive AINEs e inibidores de ciclooxigenase 2; relaxantes musculares; exercícios de movimentação; fisioterapia; bolsa de gelo e similares

SÍNDROME DE LESÃO EM CHICOTE

Em alguns casos, pacientes com lesão em chicote continuam a desenvolver sintomas mesmo depois do trauma. Quando isto ocorre, é chamado de síndrome de chicote.

É caracterizada por dores de cabeça contínuas, assim como dor e movimento limitado na nuca, formigamento nos braços, dores lombares, fadiga, distúrbios de sono e libido diminuído.

Após a lesão, se o paciente desenvolver sintomas psicossociais como depressão, raiva, frustração, ansiedade, estresse, dependência de medicamentos, ou isolamento social, recomenda-se o tratamento da condição emocional.

Leia a 2a. parte do artigo que descreve as terapias intervencionistas que podem ser usadas para tratar a síndrome. Clique aqui.

Revisado em 28/03/2018

JÁ VIU?