BLOG

FM_skeletalimages

Dor Miofascial (I)…parece que tudo dói!

Atualizado em 21/03/2016

O cotidiano atual é responsável por muitas das dores que acometem as pessoas e a síndrome miofascial (SMF) é uma delas.  Ocorre em uma grande parcela da população, principalmente mulheres e atinge pessoas da faixa etária dos 30 aos 49 anos, inativas e sedentárias. É raro em crianças e adolescentes.

De forma simplificada, pode ser descrita como dor crônica muscular causada por trauma, micro-trauma, ou esforço repetido em um músculo ou grupo de músculos, ligamento ou tendão. É mais comum na musculatura do pescoço, mandíbula, ombros e região lombar.

Em alguns casos o local onde a pessoa sente a dor pode não ser o local onde a dor miofascial originou. Acredita-se que o local da dor ou lesão faz com que se desenvolva um ponto-gatilho que causa dor em outras áreas. Isto é chamada de dor referida.

Parece que tudo dói…pois afeta os músculos esqueléticos, ou seja, os músculos que cobrem nosso esqueleto, sejam músculo-esquelético ou fáscia. Vale ressaltar que o corpo humano é composto de aproximadamente quatrocentos músculos, que representam metade da nossa massa corporal. Imaginem os pontos gatilho dos locais lesionados ainda irradiando a dor para outros locais! Faz jus ao título do post, não é?

Antes de prosseguir com a descrição da doença, vou explicar alguns termos frequentes quando se trata de dor miofascial crônica.

Ponto-gatilho (trigger point) miofascial: um foco de hiperirritabilidade em um músculo ou estrutura esquelética que, à palpação, apresenta um nódulo causado por uma banda muscular tensa. Se estiver suficientemente hipersensível, produz dor referida. Produz alterações motoras, sensoriais e autonômicas, e distorção da propriocepção.

Alterações autonômicas – alguns exemplos são vasoconstrição, vasodilatação e lacrimejamento, ou seja reações que são do próprio corpo sobre as quais não temos controle

Propriocepção – percepção do próprio corpo; inclui a consciência da postura, do movimento, das partes do corpo e das mudanças no equilíbrio, além de englobar as sensações de movimento e de posição articular.

Causas da dor Miofascial

Principal : trauma ou micro-trauma ou esforço repetitivo em um músculo ou grupo de músculos

Outras :

– lesões nos discos intervertebrais

– fadiga geral

– movimentos repetitivos

– outras condições (ataque cardíaco, irritação estomacal)

– imobilização (por exemplo, quando se quebra um braço)

-falta de vitaminas e sais minerais que mantêm os músculos saudáveis

Sintomas

Dor muscular com pontos-gatilho (ou dolorosos).  A dor piora com atividade ou esforço. Além de sofrer com as dores locais ou regionais da síndrome, os acometidos também podem sofrer de depressão, fadiga e distúrbios comportamentais.

Como saber que é síndrome de dor miofascial?

  • Presença de pontos-gatilho nos músculos esqueléticos e suas fáscias associadas e a zona de dor referida correspondente.
  • A estimulação de pontos-gatilho ocasiona dores referidas
  • A duração das dores referidas é variável (segundos, horas, dias)
  • A dor referida é percebida como profunda, dolorida, e ardente, e às vezes percebida como dor superficial
  • A dor referida pode se espalhar caudalmente ou cranialmente
  • A intensidade e área de expansão da dor referida estão positivamente correlacionadas com o grau de atividade do ponto gatilho

No próximo post falarei do Diagnóstico e Tratamento desta síndrome dolorosa crônica. Até breve!

Leia Dor Miofascial Parte II

Referências

Travell, JG, Simons, DG. Myofascial Pain and Dysfunction: The Trigger Point Manual, Vol 2. Philadelphia, Lippincott, Williams & Wilkins;1993

JÁ VIU?