BLOG

dr_charles_oliveira_atividade_fisica_e_promocao_da_saude

Dia Nacional da Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida

História de superação da Dona Talitinha

Hoje, em comemoração do Dia Nacional da Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida, o Mundo Sem Dor trouxe a história em vídeo da Dona Talita Canabrava Coimbra –carinhosamente conhecida como D. Talitinha, de 86 anos. Ela conta como superou a perda de dois filhos e como foi a sua busca da saúde. Hoje vemos o resultado: a longevidade com saúde quase plena, e com qualidade de vida.

A forma como ela buscou a saúde através da mudança de atitude, atividade física e a moderação, entre outras práticas, demonstra como tudo está interrelacionado e como a qualidade de vida é uma consequência desse conjunto de mudanças.

Talita Canabrava Coimbra, 86

Vídeo gravado no Singular Centro de Controle da Dor, Campinas

Confira!

Sobre o dia da Promoção da Saúde

Em novembro de 1986, na 1ª Conferência Internacional de Promoção da Saúde em Ottawa, Canadá,  discutiu-se a promoção de saúde no âmbito público, mediante ações que conduziriam a mudanças nos determinantes da saúde. O debate dos conferencistas se baseou em discussões e resoluções anteriores em diversas reuniões da Organização Mundial da Saúde e resultou na “Carta de Ottawa”, que diz que:

A promoção da saúde inclui atingir uma condição igualitária de saúde para toda a população, reduzir as diferenças no estado atual da saúde e assegurar oportunidades e recursos iguais para que todos tenham a saúde plena. Isto inclui um ambiente seguro, acesso a informação, capacitação para a vida e oportunidades para fazer escolhas saudáveis. A menos que as pessoas assumam o controle destes determinantes da saúde, não poderão atingir a saúde plena.

Quem faz parte da promoção da saúde

Além do setor de saúde, também são responsáveis pela promoção da saúde: governos, setores financeiros, organizações não-governamentais, voluntariados, governos municipais, a indústria, a mídia, incluindo pessoas de toda classe econômica na sua condição de indivíduo, família e comunidade.

Grupos profissionais, sociais e de saúde têm grande responsabilidade na mediação dos interesses da sociedade e na busca da saúde.

(As informações são da Organização Mundial da Saúde. Acesse aqui)

Portanto, como a história da Dona Talitinha nos mostra, mesmo que tenha uma vida corrida, ou uma vida marcada por alguma doença crônica ou algum evento traumático, é possível adotar hábitos saudáveis, conciliando a atividade física, a alimentação, a higiene mental, as boas relações sociais, todos fundamentais para o bem-estar, a melhora da qualidade de vida e a longevidade.

Referência

http://www.who.int/healthpromotion/conferences/previous/ottawa/en/

 

JÁ VIU?