BLOG

mundo_sem_dor_dr_charles_oliveira_cancer_pele

ABCDE para identificação do câncer de pele

Vai aproveitar a praia antes do início das aulas, pular Carnaval com o bloco, ficar no sítio relaxando, ficar ao ar livre exercitando ou até trabalhando? Se você for passar algum tempo exposto ao sol, é aconselhável usar roupa adequada, protetor solar, respeitar os horários recomendados para se tomar sol (antes das 10 e depois das 16) e, quando possível, ficar na sombra. Se você tem alguma mancha de pele, cuidado redobrado!

Hoje, no Dia do Combate ao Câncer, queremos contribuir com a disseminação de informações sobre a doença e para tanto, trouxemos a lista ABCDE, regra internacionalmente usada para identificar sinais que podem sugerir um câncer de pele (melanoma), lembrando que a detecção precoce possibilita sua cura.

3 tipos — Os três tipos de câncer de pele, entre eles o melanoma, frequentemente começam como alterações na pele. Podem ser manchas que aparecem ou lesões pré-cancerosas, estas últimas podem não ser cancerosas, mas, com o tempo poderão evoluir para tal.

Fonte imagem: http://biblioteca.cofen.gov.br

Assimetria: uma metade do sinal é diferente da outra;
Bordas irregulares: contorno mal definido;
Cor variável: presença de várias cores em uma mesma lesão (preta, castanha, branca, avermelhada ou azul);
Diâmetro: maior que 6 milímetros;
Evolução: mudanças observadas em suas características (tamanho, forma ou cor).

Se você perceber alguma destas alterações, dirija-se para um dermatologista que lhe examinará e, em caso de suspeita de melanoma, o mesmo fará o encaminhamento para uma biópsia de confirmação diagnóstica.

Outros sinais de alerta são:

– Uma ferida que não cicatriza.
– Expansão do pigmento de uma mancha na pele.
– Vermelhidão ou inchaço.
– Coceira, sensibilidade ou dor.
– Mudança na superfície da pinta.

Entenda

Melanoma é um tipo de câncer da pele que começa nas células que produzem a melanina – substância que determina a cor da pele. É mais comum em pessoas com mais de 40 anos de pele clara, pessoas albinas ou pessoas que têm histórico pessoal ou familiar de câncer de pele.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, embora o câncer de pele seja o mais frequente no Brasil e corresponda a 30% de todos os tumores malignos registrados no País, o melanoma representa apenas 3% das neoplasias malignas do órgão (a pele), apesar de ser o mais grave devido à sua alta possibilidade de metástase.

Utilidade pública

Você sabia que é possível fazer parte de estudos clínicos em grandes centros de pesquisa brasileiros que conduzem pesquisas sobre o câncer? Claro, sempre depois de ter discutido a possibilidade com o oncologista acompanhante. Clique para ver: lista da Oncoguia com estudos disponíveis

 

SUGERIMOS...